Escola do Brinquedo Tradicional Popular

Espaço museológico situado na localidade de Loureiro (freguesia de Cernache, Município de Coimbra, Portugal) sediado numa antiga escola primária devoluta. Trata-se de uma espaço, de iniciativa comunitária, onde se acolhe, salvaguarda e dá a conhecer o património constituído por brinquedos tradicionais populares, distintos de outros brinquedos tradicionais (artesanais e industriais), por serem realizados pelas próprias crianças ou por familiares e amigos, a partir de elementos naturais (paus, ramos, flores, sementes, frutos) e de desperdícios caseiros, com base em tradições seculares.

O interesse da comunidade e da Associação (ADRL) que a representa, por este tipo de património, vem já dos anos 80 do século XX. Tendo em conta o tipo de espólio e a investigação realizada, estamos certos de que o projeto dará resposta a um conjunto de objetivos culturais e pedagógicos, tais como:

Valorizar o património lúdico tradicional (local e universal) muito em especial, os brinquedos tradicionais populares, como parte intrínseca da própria história da infância e, como tal, da humanidade;

Promover relações inter-geracionais em torno da atividade lúdica infanto-juvenil, criando condições para diálogos (tal como se observavam na tradição em torno da construção de brinquedos em casa e na rua) sobre o património exposto, entre crianças, pais, avós e outros adultos;

Aproximar as crianças e jovens do mundo natural (matéria prima dos mencionados brinquedos), ensinando-as a conhecer, a respeitar e a usufruir desse mundo, em termos de atividade lúdica, de forma harmoniosa, imaginativa e com consciência ecológica;

Angariar, preservar e divulgar materiais construídos pelas crianças do nosso Mundo, em latitudes e longitudes diferentes, procurando promover, junto de quem nos visita, curiosidade, abertura e respeito pelo diferente.

Contrariar o espírito de consumismo exacerbado que atulha as crianças de uma infinidade de objetos que rapidamente deixam de ser atrativos e degradam o ambiente, contrapondo atitudes e valores que lhes permitam reconhecer que, mais importante do que possuir objetos, brinquedos, é ser curioso, alegre, empático, simpático;

Nesse sentido, estamos convictos de que oferecendo às crianças o conhecimento, a motivação e a oportunidade de fazerem os seus próprios brinquedos, inspirando-se no que é exposto e dinamizado na Escola do Brinquedo Tradicional Popular, estamos a conjugar o direito a brincar com o direito a fazer os seus próprios brinquedos, bem como, por essa via, a salvaguardar o futuro sustentável da humanidade!